top of page
  • Foto do escritorJuliana Marona

UE concede estatuto de novo alimento a mais de 20 espécies de algas.




Em uma ação pioneira, a Comissão Europeia concedeu a mais de 20 espécies de algas o estatuto de novo alimento, permitindo que sejam comercializadas como alimentos ou suplementos alimentares no mercado europeu sem a necessidade de autorização pré-comercialização. Esta medida representa um avanço significativo para a indústria das algas, oferecendo não apenas uma economia de tempo e dinheiro, mas também fomentando a inovação e sustentabilidade no setor alimentar.

A atualização do Catálogo de Status de Novos Alimentos elimina importantes barreiras burocráticas, simplificando o processo de introdução de produtos à base de algas no mercado, com uma poupança de custos estimada em mais de 10 milhões de euros para o setor na UE. Agora, com mais de 60 tipos de produtos derivados de microalgas e algas marinhas, incluindo extratos e óleos, reconhecidos no catálogo, espera-se um crescimento substancial na indústria.

Essa decisão alinha-se com os objetivos de sustentabilidade e inovação alimentar da UE, destacando o potencial das algas em um mercado que pode alcançar os 9 bilhões de euros até 2030. Além disso, reforça o compromisso da UE em desenvolver um setor de algas robusto e sustentável, conforme estabelecido na comunicação "Rumo a um setor de algas da UE forte e sustentável" de novembro de 2022, que propôs 23 ações para impulsionar o crescimento do setor e atender à crescente demanda.

Esta iniciativa da UE de promover as algas como uma fonte de alimento sustentável pode inspirar outras regiões a reconhecerem e explorarem o valor deste recurso, impulsionando a indústria global de algas.


Fonte: Affidia Journal

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page