top of page
  • Foto do escritorJuliana Marona

Novas regras para rotulagem de alérgenos: O que mudou na Nova Zelândia e na Austrália?


A Nova Zelândia e a Austrália implementaram recentemente novas regulamentações para a rotulagem de alérgenos alimentares, o que garante que os consumidores tenham informações claras e precisas sobre os produtos que consomem. No caso da Nova Zelândia, o Ministério das Indústrias Primárias (MPI) lançou um guia abrangente para auxiliar fabricantes, importadores e varejistas na conformidade com os novos requisitos da Food Standards Australia New Zealand (FSANZ), os quais entraram em vigor em 25 de fevereiro de 2024. Essas restrições obrigam que todas as empresas alimentícias relacionadas declarem alérgenos de forma específica e clara nos rótulos dos alimentos, utilizando termos simples e negrito. Além disso, as empresas têm dois anos para realizar essa transição.

Por outro lado, na Austrália, a partir de 24 de fevereiro deste ano, tornou-se obrigatória a declaração de alérgenos em rótulos de alimentos e bebidas. As declarações devem ser feitas para alérgenos comuns, como amêndoas, nozes, crustáceos, leite, ovo, trigo, soja, sementes de sésamo, entre outros. Além disso, foram estabelecidas regras claras para declarações de advertência e consultivas em produtos que podem representar riscos à saúde de alguns consumidores.

Essas mudanças representam um esforço conjunto para proteger os consumidores com alergias alimentares e garantir que eles possam tomar decisões alimentares informadas e seguras.

Fonte: Site The Food Tech e Fodd Navigator

0 visualização0 comentário

Kommentare


bottom of page